sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Metrô

Metrô, um dos maiores sucessos nacionais dos anos oitenta, comemora nos palcos e nas redes sociais o lançamento da Edição Comemorativa de “Olhar”, o álbum de estreia da banda. Digipack duplo CD com encarte e muitas fotografias inéditas.
A edição ficou muito linda e caprichada : Olhar saiu ao mesmo tempo fiel ao que era, e cheio de novidades, està fazendo a nossa alegria assim como a dos fãs que só encontravam a edição original a duras penas e a preço de ouro”, diz Virginie Boutaud, cantora, na época “a queridinha do Brasil”. “Olhar” é recheado de canções que se tornaram recordes de execução nas rádios do Brasil como “Beat Acelerado”, “Tudo Pode Mudar”, “Johnny Love” (que fez parte da trilha sonora do filme Rock Estrela, de Lael Rodrigues) e “Ti Ti Ti” (tema da novela homônima da Globo). “O legal é ver que, mesmo tendo passado trinta e um anos do lançamento do disco, ele continua sendo relevante para a cultura pop brasileira. É satisfatório ouvir nossas canções em trilhas sonoras de filmes nacionais como Rock Estrela de Lael Rodrigues ou o mais recente California, de Marina Persons entre outros”.
Nos shows, a banda leva ao palco todas as músicas que fazem de “Olhar” um álbum indispensável, além de trabalhos que antecedem a formação da Metrô, como as músicas da cultuada “A Gota Suspensa” – além de, claro, explorar o novo direcionamento musical que a banda vem trilhando desde seu reencontro em 2014.
Olhar: Edição Comemorativa” contém todas as músicas do LP de 85, além de demos, a versão do compacto de “Beat Acelerado”, a versão de “Rock Estrela” para “Johnny Love” e um disco extra com performances ao vivo já está disponível em todas as plataformas assim como em lojas especializadas sob o selo “Sony Music”
Tudo pode mudar em sua versão ao vivo em Cruzeiro, em 1985

 
Descubra agora o single inédito :
A Vida é Bela Lalaiá que também toca na Conexão.

  Capa do single /Foto de Bruno LT
Além do relançamento de Olhar, o Metrô está em processo de divulgação de seu novo single, “A Vida é Bela Lalaiá”, parceria de Virginie com o músico Rubinho Jacobina. “Virginie me enviou a musica e o titulo “La vie est belle”. Logo pensei em Rubinho, magnifico poeta para fazer a letra : ele soube traduzir exatamente a intenção da mùsica, genial !”, comenta Dany. A música já está disponível em todas as plataformas digitais e está sendo distribuída para todas as rádios do país.

A vida é bela lalaià :
 
Saiba mais sobre o lançamento do álbum gravado ao vivo no
Estudio Showlivre em agosto de 2016



A participação do Metrô ao vivo no programa Showlivre, com tomada de som e mixagem de Jeff Molina rendeu muitas emoções e permitiu saborear antigos sucessos como conhecer alguns novos sons do Metrô. A versão digital que pode ser adquirida nas plataformas recebeu nova mixagem de Bruno LT.
Assista aqui a versão de Johnny Love gravada ao vivo durante a exibição no programa.

Metrô:
Virginie – voz
Alec Haiat - guitarra
Yann Lao - teclados
Dany Roland – bateria
Zaviê Leblanc - baixo



Bio
A banda que viria a se tornar Metrô foi fundada em 1978 sob o nome “A Gota Suspensa” e é composta por cinco colegas franco-brasileiros que estudavam no Lycée Pasteur, colégio franco-brasileiro de São Paulo: a atriz e modelo Virginie (vocais), Alec Haiat (guitarra), Yann Lao (teclados), Zaviê Leblanc (baixo) e Dany Roland (bateria).
Aos poucos, começaram a se apresentar em espaços undergrounds da época como Clash e Carbono 14. Chamaram a atenção de várias gravadoras, entre elas a CBS (atualmente Sony Music), com quem lançaram em 1984 o bem-sucedido compacto "Beat Acelerado", que trazia em seu Lado B "Sândalo de Dândi".
Em 1985, o Metrô lançou seu álbum de estreia, “Olhar”, produzido por Luiz Carlos Maluly – e logo se tornou uma das bandas mais queridas e populares do BRock, movimento de rock nacional dos anos oitenta. Em 2002 Metrô lançou “Déjà vu” distribuído pela TRAMA no Brasil e no exterior.


Mais informações:
grupo.metro.contato@gmail.com
 
 



Nenhum comentário: