sábado, 13 de maio de 2017

Danni Carlos

Biografia Danni Carlos

Ao abrir os olhos em seu nascimento, música foi o que Danni Carlos ouviu ainda de olhos fechados e de cabeça para baixo. O samba Linda Lourinha de Silvio Caldas, foi cantado pelo obstetra quando viu um bebê tão loiro nascido de uma mãe tão morena no dia 2 de julho no Rio de Janeiro.
Durante a infância essa conexão musical sempre esteve presente nas viagens de veraneio com seu pai que adorava cantar marchinhas antigas de carnaval. Sua paixão foi aumentando cada vez mais, numa era em que ainda não existia smartphones e tablets, e a diversão era cantar no carro. Numa casa com muitos instrumentos musicais, seu pai costumava levá-la na loja bandolins de ouro, e Danni já observava encantada na vitrine os violões d’giorgio.
Um dia meu pai me deu um, e disse: Como vc gosta de viajar e sair muito, esse instrumento vc pode levar aonde for e ainda alegrar as pessoas.” Danni Carlos
A partir daí Daniela, aos 16 anos, se apaixonou e começou a pesquisar música, comprou revistas de cifras nas bancas de jornal, aprendeu Bossa Nova, Legião Urbana, Gun’s and Roses entre muitos outros. Pegava seu violão, apelidado de Ladislão, e levava para o Baixo Gávea, Ilha Grande e Posto 9 de Ipanema. Tímida, quando se tratava descrever seus próprios sentimentos, foi primeiro fazendo os acordes e assim foi saindo automaticamente a letra, e então fez sua primeira música, bem simples e confessional. Graças ao primeiro amor.
Aos 19, antes de começar a vida adulta, Danni queria se aventurar, conhecer o mundo e a si mesma. Viajou a Europa inteira ao lado de Ladislão e acabou se tornando artista de rua. A intenção era estar Livre, ficaria o tempo que conseguisse ficar. Dormia em albergues e conventos. Não existia celular, uma vez por semana ía até o orelhão e avisava aos pais em que país estava.
Me acorrentava com trancas de bicicleta e duas mochilas. Pegava sempre a última classe no trem e muitas vezes dormia viajando. Para economizar um dia, saia da França e acordava em Veneza.” Danni Carlos
Na rua tocava muita música brasileira em troca de trocados que davam pra dormir e comer. Naquela época, sua única ambição era apenas viajar e trocar idéias, já havia passado no vestibular de psicologia então era um ano sabático, encarava tudo isso como um hobby.
Apaixonada por canto gregoriano e por São Francisco de Assis que sempre amou os animais e a natureza, Danni foi para Assis passar 20 dias em um convento. Recebida de braços abertos, teve uma experiência transcedental na capela São Damiano. Conheceu a comunidade e chegou até pensar em nunca mais voltaria… Mas foram por apenas três minutos…
Foi uma experiência maravilhosa, as freiras diziam que nunca dormiram tão tarde na vida! Eu sempre tentava empurrar mais uma rodada de vinho no jantar. Digamos que essa foi a parte espiritual da viagem.”
Danni Carlos.
Curtiu muita festa na rua, boêmia, música e arte. Encontro e desencontros. E assim foi fazendo muitas amizades, conheceu um grupo de brasileiros de Minas Gerais, alugaram uma casa em Paros, uma ilha boa para velejar de Wind Surf. Nessa época praticava muitos esportes. Alugaram várias motinhas e um Jipe, andavam como uma gang, mas sempre se perdiam por não ter tradução na rua do Grego para o Inglês. Numa dessas aventuras, só com testemunhas para acreditar, tiveram um encontro inusitado com o então presidente dos EUA George Bush Pai.
Foi muito engraçado, ele e seus guarda costas achando que a gente tava atrás de fotos. - Não senhor, a gente ta perdido por favor nos diga aonde é a praia rsrs...” Danni Carlos
Mas a viagem já estava na reta final pois tinha que voltar para se posicionar e criar raízes. O fato é que Danni viveu uma vida cigana, com pouco dinheiro mas com muita felicidade. Foi aí que descobriu que sua vida já havia mudado para sempre. Constatou que poderia ser muito feliz desde que Ladislão estivesse ao seu lado junto a sua fome de viver.
Voltando ao Brasil, cursou dois períodos de psicologia, dois de direito e dois de jornalismo, indecisa rsrs… Decidiu mudar para a faculdade de teatro. Nesse momento tomou uma decisão: “O meu personagem nessa história é de cigarra e não de formiga. A partir daí tudo começou.
Até Danni Carlos gravar seu primeiro CD, passaram 10 anos!!! Se formou no teatro, fez peças adultas e infantis, shows autorais com sua banda, frequentou muito baixo gávea, posto nove de ipanema, viajou pra Sana, Ilha Grande. Sempre se virando, recebeu vários nãos, vários sims, casou e descasou, conheceu olheiros de gravadora, nessa conheceu quem ela chama de seu mestre Jedi Sergio Carvalho, responsável pelo seu primeiro contrato na Universal Music. Mas não vingou, a Universal se juntou com a polygram e seu primeiro CD teve que ser adiado. Entre ficar na geladeira e viajar, advinha o que Danni escolheu rsrsrsrs…. Com a roda da vida surgiu uma nova oportunidade. Sergio a apresentou ao Marcelo falcão Diretor da BMG Publishing, ela tinha o intuito de ceder suas músicas para outras cantoras assim poderia fazer algum dinheiro para manter sua independencia tão sonhada. Quando a gravadora escutou o CD gravado com suas composições tanto em inglês quanto em português, tiveram uma idéia. Danni sempre se viu como compositora e não como intérprete, e por ironia do destino, foi justamente o inverso que aconteceu.
E assim surgiu o primeiro álbum acústico de versão de clássicos internacionais da cantora, o Rock’n’Road.
O projeto era um lançamento de marketing e seria divulgado mais nos pontos de venda. Na época Rock’n’Road, lançado em 2003 chegou a disco de ouro com 100 mil. Quando estava a 50 mil no boca a boca, começou a divulgação do seu nome artístico Danni Carlos e vendeu mais 50 mil. Hoje 150 mil discos vendidos. A partir daí foi uma sucessão de discos de ouro, em 2004 Rock’n’Road Again com 100 mil discos, Danni Carlos Ao Vivo 2005 com CD 50 mil e DVD 25 mil, no mesmo ano Rock’n’Road All Night com 40 mil discos, em 2006 Rock’n’Road Movies com 40 mil discos em homenagem ao cinema com temas que ela ama.
O primeiro show da Danni Carlos no canecão, convidou o Erasmo Carlos para ser seu padrinho. Direção de Charles Miller. Lotou e foi uma experiência inesquecível. A partir daí, pé na estrada… foram muitos shows, viajou o Brasil inteiro, só faltou Amapá, Roraima e Rondônia.
Finalmente, chegou o momento dela lançar seu primeiro trabalho autoral, saiu pela Sony, o disco Música Nova lançado em 2008, o single Coisas que eu sei, letra de Dudu Falcão, chegou a ser a segunda música mais executada do ano, além de ser tema da novela Duas Caras da TV Globo. O Disco foi indicada ao grammy latino em 2008 como melhor album de pop contemporaneo e melhor canção brasileira.
Danni Carlos é uma artista completa e se dedicou a outros projetos paralelos como teatro, televisão e cinema. Na televisão participou na minissérie Contos de Verão, da série Carga pesada e Quem vai ficar com Mário?, das novelas Agora que são elas e Cidadão Brasileiro e em 2009 participou da na primeira edição da Fazenda. No mesmo ano participou de filmes como Mulher Invisível e Quanto dura o amor?, que ganhou o prêmio Fiesp de Cinema.
TURNÊ NOITE LIVRE
Não pertencendo mais ao antigo mundo da industria fonográfica, e ao mesmo tempo descobrindo o mundo independente que ficou cada vez mais forte com a chegada da internet e das redes sociais. A artista decidiu seguir novamente o seu caminho sozinha, gravando seu segundo álbum autoral, usando suas próprias economias que possibilitou ter ao seu lado o produtor musical de seus sonhos, Carlos Trilha. Um mundo novo se abriu, de inumeras novas possibilidades e com isso conheceu muitos músicos talentosos. Assim nasceu o disco Livre. Seu repertório é composto da mistura desse período de revolução da artista junto a antigas canções jamais conhecidas pelo público.
O Livre pra mim representa uma ponte para o futuro. Um divisor de águas que anuncia a maneira que quero viver daqui pra frente. Expor minhas verdades sentimentais e musicais sem forçação de barra, sem mentiras que viram produto para agradar. Livre do mercado, do sistema, da economia... Livre pra ocupar o espaço que ele pertence ou que lhe é merecido. Com simplicidade, com Serenidade, com calma, com carinho.” Danni Carlos
Na verdade o Livre é só o começo, lançado e distribuido pela Coqueiro Verde Records no primeiro semestre de 2015, pode ser encontrado em todas lojas físicas e digitais. O público já teve acesso aos dois primeiros singles trabalhados nas rádios e na internet como: Eu amo vc e Návio. 



Priscila Stille

Na Conexão, você ouve "Vem Me Dizer" com Danni Carlos.


Nenhum comentário: